Sugestões de Pautas

64% dos municípios que não aderiram ao PNLD são paulistas

Atenção, abrir em uma nova janela. PDFImprimirE-mail

O Observatório produziu uma série de reportagens sobre a adesão dos municípios ao programa de distribuição de livros didáticos; dados pela primeira vez disponíveis mostram que os sistemas apostilados são mais comuns nas cidades pequenas, com menos de 30 mil habitantes

 

Do total de 220 municípios que optaram por não receber os livros do Programa Nacional do Livro Didático (PNLD), 145 ficam no estado de São Paulo – ou seja, 64% do total. Os dados são do Fundo Nacional do Desenvolvimento da Educação (FNDE), órgão responsável pela gestão do Programa.

 

SP foi o estado que menos aderiu aos livros distribuídos pelo governo federal: 23% de suas prefeituras não vão receber o material a partir do ano que vem. De acordo com levantamento do Observatório, a maioria delas tem menos de 30 mil habitantes (quase 90%), e opta por sistemas privados de ensino (leia mais aqui).

 

O segundo estado que menos aderiu foi Roraima, com 20% de suas prefeituras fora do Programa. Mas, em números absolutos, o estado tem poucos municípios nessa lista: são 3, do total de 15.

 

Nove estados tiveram adesão completa: Amazonas, Acre, Pará, Amapá, Ceará, Pernambuco, Sergipe, Espírito Santo e Rio de Janeiro. O restante tem uma taxa de 1 a 3% de não adesão. Veja abaixo o mapa com as taxas de adesão por estado e a tabela com o número absoluto de municípios que não aderiram.

 

 

 

Especial PNLD - leia também:
> Quase 90% dos municípios paulistas que não aderiram ao PNLD tem menos de 30 mil habitantes

> Não há dados que indiquem melhora de qualidade com uso de apostilas, diz pesquisadora

> Contratos de municípios são investigados por suspeita de corrupção


> Grupos promovem fusões e miram ensino público para expandir negócios

 

 

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar